Logotipo Afya
Anúncio
Ginecologia e ObstetríciaDEZ 2022

Os efeitos do diabetes gestacional nos sintomas do trato urinário inferior

Um estudo recente avaliou o impacto do diabetes gestacional nos sintomas do trato urinário inferior de mulheres grávidas.

Os sintomas urinários baixos como incontinência urinária, urgência miccional, disúria e polaciúria são comuns nas gestantes com e sem infecções urinárias. Podem inclusive algumas vezes confundir o diagnóstico tanto da gestação, como da cistite. Esses sintomas urinários inferiores são desagradáveis para a gestante e para mulheres não grávidas. Incomodam sua rotina diária, podendo inclusive atrapalhar a vida sexual do casal.

Nas mulheres grávidas acometidas de diabetes mellitus gestacional (DMG) os sintomas também podem estar associados. O DMG é um fator de risco a mais para o desenvolvimento dos sintomas urinários inferiores.

médico atendendo grávida com DMG e sintomas do trato urinário

Diabetes gestacional e sintomas

Um estudo publicado pelo Journal of Obstetrics and Gynaecology, em dezembro de 2022, acompanhou 44 gestantes com diabetes gestacional (casos) e 44 gestantes em outro grupo (controle) para avaliar o impacto do diabetes gestacional nos sintomas do trato urinário inferior.

É comum afirmar que o DMG poderia ser um fator de risco para desenvolvimento ou piora dos sintomas do trato urinário inferior.

Resultados

Os resultados mostraram uma chance sete vezes menor de urgência miccional no grupo com diabetes. Essas gestantes com diabetes apresentaram, entretanto, uma taxa maior de incontinência urinária (IU) durante o ato sexual (OR= 0,185; 5,4 vezes maior), necessidade de troca de roupa pela perda urinária (OR= 0,268; 3,7 vezes maior) e efeitos adversos nas suas rotinas diárias pela IU (OR= 0,338; 2,9 vezes maior) em relação às outras gestantes sem diabetes (p < 0,05 para todos).

Leia também: Recomendações da ADA 2021 para manejo diabetes gestacional

Embora as mulheres grávidas com DMG pareçam ter menos probabilidade de urgência miccional, isso pode estar associado aos efeitos adversos do diabetes, uma vez que as probabilidades de desfechos relacionados à IU foram aumentadas e a qualidade de vida foi reduzida entre as gestantes com DMG em comparação com aquelas sem DMG.

Conclui-se que as gestantes com DMG experimentam menos urgência miccional, mas uma piora sensível na qualidade de vida pela IU em relação a gestantes sem DMG.

A sugestão que fica é que se deve treinar as gestantes durante o pré-natal para prevenção e manejo dos sintomas do trato urinário inferior, especialmente aquelas com DMG, e sensibilizar os profissionais de saúde quanto ao tema.

Anúncio

Assine nossa newsletter

Aproveite o benefício de manter-se atualizado sem esforço.

Ao assinar a newsletter, você está de acordo com a Política de Privacidade.

Como você avalia este conteúdo?

Sua opinião ajudará outros médicos a encontrar conteúdos mais relevantes.

Referências bibliográficas

Compartilhar artigo