Logotipo Afya
Anúncio
PediatriaJAN 2022

Relevância do pediatra na sala de parto

Veja neste artigo porque é tão importante a presença de um pediatra na sala de parto e como a sua presença pode salvar vidas.

Um dos grandes objetivos da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que, globalmente, “todas as mulheres grávidas e recém-nascidos (RN) recebam cuidados de qualidade durante a gravidez, o parto e o período pós-natal imediato”. No Brasil, a portaria nº 306, de 28 de março de 2016, aprova as “Diretrizes de Atenção à Gestante: a operação cesariana”, garantindo a presença do pediatra na sala de parto em todos os partos cesáreos. Essa resolução foi um grande avanço, em relação a um documento anterior colocado em consulta pública pelo Ministério da Saúde em 2015, que restringia a presença do pediatra às cesarianas de risco.

Segundo as Diretrizes de Atenção à Gestante (2016):

  • O atendimento ao RN, no momento do nascimento em estabelecimentos de saúde que realizam partos, consiste na assistência por profissional capacitado, médico (preferencialmente pediatra ou neonatologista) ou profissional de enfermagem (preferencialmente enfermeiro obstetra ou neonatal);
  • No momento da operação cesariana, é recomendada a presença de dois obstetras experientes, anestesista e pediatra para o procedimento, bem como equipe cirúrgica de retaguarda;
  • Quando o nascimento ocorrer por operação cesariana, é recomendada a presença de um médico pediatra adequadamente treinado em reanimação neonatal. Em situações onde não é possível a presença de um médico pediatra em nascimentos por operação cesariana, é recomendada a presença de um profissional médico ou de enfermagem adequadamente treinado em reanimação neonatal.

Já as Diretrizes Nacionais de Assistência ao Parto Normal  (2017) também destacam:

  • O atendimento ao RN consiste na assistência por profissional capacitado, médico (preferencialmente pediatra ou neonatologista) ou profissional de enfermagem (preferencialmente enfermeiro obstétrico/obstetriz ou neonatal), desde o período imediatamente anterior ao parto, até que o RN seja encaminhado ao Alojamento Conjunto com sua mãe, ou à Unidade Neonatal, ou ainda, no caso de nascimento em quarto de pré-parto parto e puerpério (PPP)

seja mantido junto à sua mãe, sob supervisão da própria equipe profissional responsável pelo PPP;

  • É recomendada a presença de um médico pediatra adequadamente treinado em todos os passos da reanimação

Neonatal;

  • Em situações onde não é possível a presença de um médico pediatra, é recomendada a presença de um profissional médico ou de enfermagem adequadamente treinado em reanimação neonatal;
  • Os estabelecimentos de saúde que mantenham profissional de enfermagem habilitado em reanimação neonatal no momento do parto, deverá possuir em sua equipe de retaguarda, durante 24 horas, ao menos um médico que tenha realizado treinamento teórico-prático em reanimação neonatal.

Mas qual é a importância do pediatra na sala de parto?

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, estudos epidemiológicos descrevem que, em todo o planeta, a asfixia perinatal ocorre em mais de 1,1 milhão de RN anualmente. A asfixia é a terceira causa de óbito neonatal, representando 23% da mortalidade de RN em todo o mundo, além de ser a principal causa de lesão cerebral permanente em RN nascidos a termo. Dessa forma, a função primordial do pediatra em sala de parto é garantir a segurança do bebê, intervindo quando necessário, com o objetivo de evitar complicações, como a asfixia perinatal. Daí a importância de ser um pediatra com treinamento em reanimação neonatal.

Outras funções do pediatra na sala de parto incluem:

  • Trabalhar em equipe, respeitando os desejos da parturiente e da família;
  • Garantir a golden hour: a primeira hora do RN que nasce bem, sem complicações, cuja mãe também não apresentou intercorrências, é extremamente importante para fortalecer o vínculo entre mãe e bebê, através do contato pele a pele e garantir o estabelecimento da amamentação com sucesso;
  • Uso da vitamina K via intramuscular para evitar a doença hemorrágica do RN;
  • Uso de colírio para prevenção de conjuntivite infecciosa no RN.

Leia mais em Consulta pré-natal com o pediatra: uma abordagem necessária, mas ainda pouco conhecida.

Referências bibliográficas:

  1. SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. “Nascimento Seguro”. Disponível em: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/Neonatologia_-_20880b-DC_-_Nascimento_seguro__003_.pdf Acesso em: 28/12/2021
  2. SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. “Pediatra na sala de parto, vitória da SBP!”. 2016. Disponível em: https://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/pediatra-na-sala-de-parto-vitoria-da-sbp/ Acesso em: 28/12/2021
  3. MINISTÉRIO DA SAÚDE – CONITEC (COMISSÃO NACIONAL DE INCORPORAÇÃO DE TECNOLOGIAS NO SUS). “Diretrizes de Atenção à Gestante: a operação cesariana”. 2016. Disponível em: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/2016/03/Diretrizes-Cesariana.pdf Acesso em: 28/12/2021
  4. MINISTÉRIO DA SAÚDE. “Diretrizes nacionais de assistência ao parto normal: versão resumida [recurso eletrônico]”. 2017. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_nacionais_assistencia_parto_normal.pdf Acesso em: 28/12/2021
  5. SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. “Entidades se unem para alertar sociedade sobre prevenção e tratamento da asfixia perinatal”. 2020. Disponível em: https://www.sbp.com.br/especiais/reanimacao-neonatal/noticias/single/nid/entidades-se-unem-para-alertar-sociedade-sobre-prevencao-e-tratamento-da-asfixia-perinatal/ Acesso em: 28/12/2021
  6. SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. “A Consulta Pediátrica Pré-Natal”. 2020. Disponível em: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/_22375c-ManOrient_-_ConsultaPediatrica_PreNatal.pdf Acesso em: 28/12/2021
  7. SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. “Golden hour: o que é a “hora dourada” do parto?”. 2020. Disponível em: https://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/golden-hour-o-que-e-a-hora-dourada-do-parto/ Acesso em: 28/12/2021
Anúncio

Assine nossa newsletter

Aproveite o benefício de manter-se atualizado sem esforço.

Ao assinar a newsletter, você está de acordo com a Política de Privacidade.

Como você avalia este conteúdo?

Sua opinião ajudará outros médicos a encontrar conteúdos mais relevantes.

Compartilhar artigo