Logotipo Afya
Anúncio
PediatriaJUN 2018

Refluxo em bebês prematuros: veja as recomendações para manejo

Em junho, a American Academy of Pediatrics publicou recomendações para o tratamento do refluxo em bebês prematuros. Veja aqui!

Por Vanessa Thees

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minuto.

O refluxo gastroesofágico é um fenômeno normal de desenvolvimento em bebês prematuros, resolvido com a maturação, mas que aumenta o tempo de internação e os custos hospitalares. Em junho, a American Academy of Pediatrics publicou recomendações para o tratamento desses pacientes.

– Os sinais comumente atribuídos ao refluxo gastroesofágico em bebês prematuros incluem: intolerância ou aversão à alimentação, baixo ganho de peso, regurgitação frequente, apneia e dessaturação e bradicardia, além de irritabilidade e desconforto pós-prandial. Os sinais geralmente melhoram com o tempo sem tratamento.

– Prematuros com refluxo são frequentemente tratados com agentes farmacológicos. No entanto, a falta de evidência de eficácia e a evidência emergente de dano significativo indicam que esses agentes devem ser usados com moderação.

LEIA MAIS: Follow-up de prematuros – o que é realmente importante

– Medidas conservadoras para controlar o refluxo, como elevação da cabeça, não demonstraram reduzir os sinais clinicamente avaliados de refluxo no bebê prematuro.

– Para bebês com idade superior a 32 semanas, abordagens seguras para o sono, incluindo posicionamento supino em uma superfície plana e firme, devem ser primordiais como modelo para pais de crianças que se aproximam da alta o hospital.

LEIA TAMBÉM: Refluxo Gastroesofágico Fisiológico e Doença do Refluxo Gastroesofágico do lactente – você sabe a diferença?

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

  • Diagnosis and Management of Gastroesophageal Reflux in Preterm Infants. Eric C. Eichenwald, COMMITTEE ON FETUS AND NEWBORN. Pediatrics Jun 2018, e20181061; DOI: 10.1542/peds.2018-1061
Anúncio

Assine nossa newsletter

Aproveite o benefício de manter-se atualizado sem esforço.

Ao assinar a newsletter, você está de acordo com a Política de Privacidade.

Como você avalia este conteúdo?

Sua opinião ajudará outros médicos a encontrar conteúdos mais relevantes.

Compartilhar artigo