Logotipo Afya
Anúncio
Ginecologia e ObstetríciaMAR 2022

Histeroscopia: Tudo que você precisa saber para sua prática clínica

A histeroscopia é um procedimento ginecológico diagnóstico e terapêutico. Tem o objetivo de avaliar patologias intrauterinas, além de fazer parte da avaliação do casal infertil

A histeroscopia é um procedimento ginecológico diagnóstico e terapêutico. Tem o objetivo de avaliar patologias intrauterinas, além de fazer parte da avaliação do casal infertil.  Para realizar o procedimento diagnóstico é utilizado uma ótica histeroscópica de cinco milímetros e para o procedimento cirúrgico  uma ótica de dez milímetros. O instrumento de trabalho chama-se Bettocchi em homenagem ao ginecologista que o criou. Este procedimento não deve ser realizado com a paciente menstruada, por dificultar a visualização da cavidade uterina neste período. A melhor fase para sua execução é nos dez primeiros dias após o término da menstruação. 

histeroscopia

Histeroscopia diagnóstica 

A histeroscopia diagnóstica pode ser realizada em caráter ambulatorial ou sob sedação quando necessário. Tem o objetivo de avaliar canal endocervical e cavidade uterina sob visão direta, podendo fazer o diagnóstico de diversas patologias, como: pólipo, leiomiomatose uterina, câncer de endométrio, malformações mullerianas, sinéquia, atrofia endometrial, hiperplasia endometrial, entre outras. 

Histeroscopia cirúrgica 

A histeroscopia cirúrgica é o processo terapêutico do procedimento, durante sua execução podemos realizar a exérese de tumorações endometriais (pólipo e mioma), endometrectomia, reposicionar dispositivos intra-uterinos, retirar corpo-estranho, fazer biópsia de endométrio em casos de infertilidade, lise de sinéquias, entre outros procedimentos. Lembrando que para poder realizar o procedimento é necessário realizar a dilatação do colo uterino com as velas de Hegar. 

Leia também: Segurança do diagnóstico de câncer de endométrio através da histeroscopia

Avanços tecnológicos nos exames 

A histeroscopia foi um importante avanço diagnóstico e terapêutico nas patologias ginecológicas. É um exame seguro para a paciente e com possibilidade curativa, além de ser relativamente barato para o sistema de saúde.  Tem grande importância pela frequência de pacientes com sangramento uterino anormal, condição que afeta negativamente aspectos físicos, emocionais, sexuais e profissionais, piorando a qualidade de vida das mulheres.  

Referências bibliográficas:

Anúncio

Assine nossa newsletter

Aproveite o benefício de manter-se atualizado sem esforço.

Ao assinar a newsletter, você está de acordo com a Política de Privacidade.

Como você avalia este conteúdo?

Sua opinião ajudará outros médicos a encontrar conteúdos mais relevantes.

Compartilhar artigo