Logotipo Afya
Anúncio
SaúdeAGO 2021

Versão falsificada do medicamento Venvanse 70 mg está em circulação no país, alerta Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária emitiu um alerta sobre a existência de unidades falsificadas do remédio Venvanse 70 mg.

Por Úrsula Neves

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu um alerta em seu portal sobre a existência de unidades falsificadas do remédio Venvanse 70 mg, pertencentes ao lote 3190418. O fármaco é utilizado no tratamento de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH).

A falsificação do produto começou a ser vendida no estado de Minas Gerais. A descoberta foi feita após algumas unidades do produto serem identificadas pelos usuários. A numeração do lote é verdadeira e foi distribuída de forma regular pelo laboratório Takeda Pharma Ltda

A Anvisa determinou a interdição cautelar do lote pelo prazo de 90 dias para investigação do caso através da Resolução RE 3.079/2021.

Leia também: Anvisa alerta profissionais de saúde para novos lotes de vacina e medicamentos falsificados

A orientação é que os médicos orientem os seus pacientes que fazem uso deste medicamento para verificarem se este possui as características correspondentes ao produto original, informadas pelo fabricante antes da sua utilização:

  • O original possui cápsulas de corpo azul e tampa laranja, com as inscrições “S489” e “70 mg” em tinta preta.
  • Já o frasco possui um lacre de papel alumínio em sua boca. O falsificado possui cápsulas em cores diversas destas, de tamanhos diferentes, e não possuem o lacre no frasco.

Caso haja suspeita de falsificação, deve-se suspender imediatamente o uso do produto e entrar em contato com a Takeda pelo Serviço de Atendimento ao Consumidor (telefone 0800-7710345 e e-mail [email protected]).

Versão falsificada do medicamento Venvanse 70 mg está em circulação no país, alerta Anvisa

Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade

O Déficit de Atenção com Hiperatividade é um transtorno neurobiológico, que se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade.

Trata-se do distúrbio mais comum em crianças e adolescentes encaminhados para serviços especializados. O TDAH ocorre em 3 a 5% das crianças, em diversos países diferentes do mundo. Em mais de 50% dos casos, o transtorno acompanha o indivíduo na vida adulta, embora a inquietude seja amenizada.

Estudos científicos mostram que os portadores desse distúrbio têm alterações na região frontal e na relação direta com o funcionamento de neurotransmissores — principalmente dopamina e noradrenalina — que repassam as informações entre os neurônios.

Saiba mais: EAP 2021: monitoramento dos efeitos cardiovasculares em crianças em tratamento para TDAH

De acordo com a Associação Brasileira do Déficit de Atenção, estudos já relacionaram o TDAH com causas hereditárias, substâncias ingeridas na gravidez, sofrimento fetal, exposição ao chumbo, entre outros fatores.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico é realizado quando a criança apresenta mais de seis desses sintomas, adolescentes ou adultos cinco, pelo período de mais de seis meses.

O tratamento na infância e adolescência é multidisciplinar, com a ajuda de profissionais de diversas áreas, como psiquiatras, psicólogos, pedagogos e fonoaudiólogos.

Geralmente, os medicamentos utilizados para tratar os sintomas do TDAH, — como o Venvanse — atuam reduzindo a hiperatividade e a impulsividade, além de melhorar a capacidade de concentração, trabalho e aprendizado do portador do distúrbio.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências bibliográficas:

Anúncio

Assine nossa newsletter

Aproveite o benefício de manter-se atualizado sem esforço.

Ao assinar a newsletter, você está de acordo com a Política de Privacidade.

Como você avalia este conteúdo?

Sua opinião ajudará outros médicos a encontrar conteúdos mais relevantes.

Compartilhar artigo