Logotipo Afya
Anúncio
NeurologiaABR 2018

Cetirizina é eficaz no tratamento da neuromielite óptica?

A neuromielite óptica é uma síndrome inflamatória autoimune do sistema nervoso central. Um estudo examinou a eficácia e tolerabilidade da cetirizina.
Tempo de leitura: [rt_reading_time] minuto. A neuromielite óptica (NMO) é uma síndrome inflamatória autoimune do sistema nervoso central. Um artigo da Neurology examinou preliminarmente a eficácia e tolerabilidade do anti-histamínico cetirizina como um complemento à terapia padrão para NMO. Para esse estudo, pesquisadores selecionaram 16 pacientes com NMO. Após as avaliações clínicas e laboratoriais iniciais, os participantes iniciaram o tratamento com cetirizina 10 mg por via oral diariamente, além da terapia com drogas modificadoras da doença para NMO, por 1 ano. O desfecho primário foi a taxa de recaída anual (ARR); os secundários incluíram incapacidade (escala EDSS) e tolerabilidade. O que você tem a ver com a neuromielite óptica?

Cetirizina na neuromielite óptica

A ARR antes da cetirizina foi de 0,4 ± 0,80 e após a cetirizina foi de 0,1 ± 0,24 (p = 0,047). Não houve diferença estatisticamente significativa na escala EDSS (média de 3,9 ± 2,18 antes do início do estudo e 3,2 ± 2,31 na conclusão do estudo; p = 0,500). A tolerabilidade permaneceu consistente durante todo o estudo (média de 6,5 ± 5,33 no início e 6,9 ± 4,50 no mês 12; p = 0,740). Pelos achados, os pesquisadores concluíram que a cetirizina na neuromielite óptica foi bem tolerada e o desfecho primário de eficácia foi satisfatório. Agora, mais pesquisas são necessárias para reforçar esses resultados. Tenha em mãos informações objetivas e rápidas sobre práticas médicas. Baixe o Whitebook. *Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED Referências:
Anúncio

Assine nossa newsletter

Aproveite o benefício de manter-se atualizado sem esforço.

Ao assinar a newsletter, você está de acordo com a Política de Privacidade.

Como você avalia este conteúdo?

Sua opinião ajudará outros médicos a encontrar conteúdos mais relevantes.

Compartilhar artigo