Logotipo Afya
Anúncio
Ginecologia e ObstetríciaAGO 2022

Inserção tardia ou imediata após o parto do implante de etonogestrel interfere na amamentação?

O etonogestrel é um implante anticoncepcional de longa duração inserido por via subdérmica. Estudo verificou seu impacto na amamentação.

Após o parto é imprescindível conversar com o casal sobre métodos contraceptivos, sendo o implante de etonogestrel (ETG) uma boa opção para a mulher que amamenta, por não ser combinado ao estrogênio e apresentar bom resultado de amenorreia quando associado a amamentação. Mas qual é o melhor momento para a inserção do implante de etonogestrel? A inserção tardia ou imediatamente após o parto pode interferir na amamentação?

Leia também: Como a amamentação pode auxiliar no baby blues e depressão pós-parto?

Pensando em responder essas perguntas, pesquisadores da Stanford University School of Medicine realizaram um estudo com o objetivo de examinar o efeito na amamentação da inserção do implante de etonogestrel na sala de parto versus a inserção tardia durante a hospitalização na maternidade. Em agosto de 2022, foi publicado o artigo com os resultados obtidos no American Journal of Obstetrics and Gynecology.

Estudo e resultados

Os autores do artigo em questão realizaram um estudo controlado randomizado de não inferioridade para determinar se o tempo para a iniciação de secreção abundante de leite difere pelo momento da inserção do implante ETG durante o parto e a hospitalização. Eles concluíram que não foi inferior o tempo de secreção abundante de leite nas pacientes que tiveram o implante de ETG introduzidos imediatamente após o parto, quando comparadas com as pacientes que tiveram a implantação tardia, durante a internação na maternidade. Sendo assim, é importante aconselhar a mulher sobre essa opção segura e eficiente de contraceptivo durante o pré-natal.

Mensagem prática

Trazendo essas informações para a realidade brasileira, o implante de ETG não é muito acessível devido seu alto custo, ficando restrito a uma pequena parcela da população. Contudo, não deixa de ser obrigatório informar todos os pacientes sobre todos os métodos contraceptivos, seus riscos e benefícios.

Anúncio

Assine nossa newsletter

Aproveite o benefício de manter-se atualizado sem esforço.

Ao assinar a newsletter, você está de acordo com a Política de Privacidade.

Como você avalia este conteúdo?

Sua opinião ajudará outros médicos a encontrar conteúdos mais relevantes.

Referências bibliográficas

Compartilhar artigo