Logotipo Afya
Anúncio
OrtopediaDEZ 2023

Fatores de risco para infecção após osteossíntese do tornozelo

Estudo analisou os fatores de risco associados à infecção relacionada à fratura em pacientes submetidos à cirurgia de tornozelo.

Por Rafael Erthal

As fraturas do tornozelo constituem o terceiro tipo de fratura mais encontrado em adultos e frequentemente exigem abordagem envolvendo cirurgia. O tratamento cirúrgico dessas fraturas com fixação óssea (osteossíntese) apresenta um risco significativo de complicações, se destacando dentre elas a infecção relacionada à fratura (IRF). Um recente estudo retrospectivo do tipo caso controle foi desenhado com o objetivo de identificar os fatores de risco associados à ocorrência de infecção relacionada à fratura (IRF) em pacientes submetidos à cirurgia de fraturas de tornozelo.

Leia também: Qual o melhor acesso cirúrgico para a redução colo do fêmur nas osteossínteses?

Fatores de risco para infecção após osteossíntese do tornozelo

Métodos

Este estudo retrospectivo avaliou uma coorte de 1.004 pacientes submetidos à osteossíntese do tornozelo no Hospital Universitário de Haukeland na cidade de Bergen na Noruega durante o período de 2015 a 2019. Os prontuários dos pacientes e as radiografias foram cuidadosamente analisados para identificar casos de IRF.

Resultados

A incidência de IRF foi confirmada em 87 (9%) dos 1.004 pacientes submetidos à cirurgia. Entre os principais fatores de risco identificados, destacam-se a idade avançada no momento da cirurgia (p <0,001), a presença de insuficiência cardíaca congestiva (ICC, p = 0,006), doença arterial periférica (DAP, p = 0,001) e o hábito atual de tabagismo (p = 0,006). DAP e ICC se destacaram como os fatores de risco com a associação mais pronunciada em relação à ocorrência de FRI, apresentando uma razão de chances ajustada de 4,2 (IC 95% 1,8–10,1) e 4,7 (IC 95% 1,6–14,1), respectivamente.

Saiba mais: Gesso ou órtese para o tratamento das fraturas do tornozelo?

Conclusão e mensagem prática

Este estudo revelou uma taxa de prevalência de 9% de IRF após procedimentos cirúrgicos para fraturas de tornozelo. Os fatores de risco identificados, quando combinados, destacam a importância de uma abordagem abrangente e multidisciplinar no tratamento de pacientes idosos ou frágeis com fraturas de tornozelo. Os resultados desta pesquisa fornecem aos cirurgiões informações valiosas para comunicar aos pacientes os riscos de infecção relacionada à fratura (IRF) antes da cirurgia de fratura de tornozelo.

Anúncio

Assine nossa newsletter

Aproveite o benefício de manter-se atualizado sem esforço.

Ao assinar a newsletter, você está de acordo com a Política de Privacidade.

Como você avalia este conteúdo?

Sua opinião ajudará outros médicos a encontrar conteúdos mais relevantes.

Referências bibliográficas

Compartilhar artigo